jusbrasil.com.br
3 de Abril de 2020

Mídias Sociais na Advocacia: dicas de como utilizar para o seu marketing jurídico

Entenda como fazer o marketing jurídico nas redes sociais sem ferir o Código de Ética Profissional

Blog Eliza Novaes, Advogado
Publicado por Blog Eliza Novaes
mês passado

Com toda a revolução que a advocacia tem passado nos últimos tempos, tornou-se fundamental o advogado entender sobre marketing jurídico para alavancar a sua publicidade na advocacia.

Entretanto, o grande obstáculo é saber fazê-lo sem ferir as normas da OAB, ainda mais se tratando de marketing digital.

Muitos advogados têm dúvidas quando o assunto é marketing jurídico em redes sociais, em razão das limitações de publicidade impostas pelo Código de Ética da OAB.

As redes sociais têm se mostrado como uma ferramenta poderosa para a publicidade na advocacia. E quando são utilizadas de forma adequada, podem agregar valor para a imagem e reputação do advogado, bem como aumentar seu network e proporcionar a aproximação de possíveis clientes.

De acordo com as regras estabelecidas pelo Código de Ética Profissional, o advogado pode investir em estratégias de mídias sociais desde que as postagens tenham teor exclusivamente informativo e não comercial.

As redes sociais não podem ser utilizadas como um meio de provocação de demanda, mas é possível traçar estratégias de marketing que orientem seu público alvo sobre um possível direito a ser pleiteado.

Ao utilizar tal ferramenta de maneira estratégica, o advogado deve ser moderado em seus comentários e sóbrio em seus argumentos, pautando sempre pela ética profissional.

Qualquer estratégia de marketing em mídias sociais para um advogado ou escritório de advocacia deve ser sempre balizada com postura profissional, competência jurídica e inteligência emocional.

A grande dica para que o profissional do direito tenha visibilidade e consolide o seu nome em redes sociais é ter frequência, dedicação e estratégias de ação condizente com o segmento e área de atuação do advogado. Não adianta ser um advogado generalista, publicando sobre todo e qualquer assunto.

Por fim, importante o advogado ter em mente que nunca deve perguntar nas redes sociais se alguém precisa de advogado ou oferecer abertamente seus serviços nas redes sociais, pois isso constitui um comportamento não condizente com os princípios éticos da advocacia.

O ideal é sempre publicar material relatando sobre um determinado problema, com uma breve orientação jurídica e ao final sempre orientar aqueles que se identificarem a buscarem um profissional especializado. E com o tempo as pessoas começaram a lhe ter como uma referência no assunto e quando precisarem de um profissional na área, se reportarão a você.

1 Comentário

Faça um comentário construtivo para esse documento.

Não use muitas letras maiúsculas, isso denota "GRITAR" ;)

Para que serve a publicidade senão para divulgar nosso nome? E estamos na Idade Média ainda em questão de ética. Só depois que morrerem todos os chefões da OAB é que isso vai mudar. continuar lendo